Lutar pelos direitos, contra as demissões

O que está ocorrendo com os petroleiros e petroleiras da Araucária Nitrogenados – Fafen Paraná – poderá acontecer com você amanhã: unilateralmente, a empresa define que seu trabalho não tem mais valor e você está no olho da rua, sua unidade é fechada ou vendida para algum estrangeiro. Do dia para noite, todas as suas expectativas entram em xeque.

É isso o que ocorre nesse momento com os companheiros da Fafen-PR, que estão respondendo com luta para manter seus empregos, seus direitos e a fábrica em atividade. Já discutimos muitas vezes no espaço deste jornal e nas reuniões diretamente com os trabalhadores, como é equivocada a decisão da alta gestão de sair da área de fertilizantes: é prejudicial para a Petrobrás, para os trabalhadores e para a sociedade, cada vez mais refém da ambição privada do lucro.

Contra essa situação, os petroleiros e petroleiras de todo o país estão aprovando greve por tempo indeterminado a partir do dia 1º. No fechamento deste jornal, as assembleias do Unifi cado ainda não haviam terminado, mas a tendência da maioria era pela aprovação do movimento. Lutar por seus direitos é um dever de todo o trabalhador/a.

Será um momento difícil, tenso, com muita pressão, como sempre, por parte de chefias, mas não vamos esmorecer, não vamos deixar para a gestão retrógrada e privatista da Petrobrás decidir quem, quando e como vai demitir os trabalhadores. O lema da direção do sindicato é: ninguém solta a mão de ninguém, não vamos deixar companheiros que companheiros percam os empregos, desestruturem suas famílias e suas vidas, por conta de planos de desinvestimento, que camufl am interesses privados de alguns.

Vamos em frente, sempre! Não temos medo de travar a boa luta.