Fiscal intimida e ameaça trabalhadores da UTE-LCP de demissão 

A fiscalização de contratos do Compartilhado da UTE Luiz Carlos Prestes, em Três Lagoas (MS), vem tratando trabalhadores terceirizados da ServSan do setor de limpeza de forma abusiva e autoritária, com intimidação e ameaça de demissão. O Sindicato apurou que a última arbitrariedade do fiscal foi pedir a cabeça de três trabalhadores, sem qualquer justificativa plausível. Os próprios colegas do setor admitem que esses terceiros, ameaçados de dispensa, desempenham um bom trabalho e têm ótimo relacionamento com toda equipe.

Segundo informações ao Sindicato, o fiscal teria proteção da segurança patrimonial, pois existem nove denúncias contra ele na ouvidoria e, até o momento, nenhuma providência foi tomada. Contra o empregado constam ainda acusações por condutas ilegais, como violação do documento NP-3 e realização de cópias não autorizadas.

Outra questão grave, segundo relatos que chegaram à direção sindical, é que os contratados da limpeza foram proibidos de falar com os dirigentes do Unificado, sob ameaça de demissão.

Os companheiros de trabalho e a direção do Sindicato estão mobilizados contra essas práticas abusivas e exigem providências por parte da UTE para evitar perseguições e injustiças contra os terceirizados. Até o momento, a gerência da UTE não se pronunciou sobre o assunto.

Posts relacionados

Vitória: Petroleiros de Três Lagoas (MS) vencem ações contra Petrobrás

Andreza de Oliveira

Após pressão do Unificado, Petrobrás adia manutenção em Três Lagoas (MS)

Luiz Carvalho

Petrobrás usa avaliação de saúde ocupacional para especular sobre teletrabalho

Luiz Carvalho