Cozinha Solidária São Marcos completa três anos combatendo a fome em Campinas

Fundada durante a pandemia, iniciativa distribui cerca de 450 marmitas diárias e tem apoio do Sindipetro Unificado; evento de comemoração contou com a presença de vereadores, pré-candidato a prefeito e lideranças sindicais

cozinha solidária são marcos
Voluntários celebraram os três anos da iniciativa em evento realizado hoje (14) em Campinas (Foto: Vítor Peruch)

Por Vítor Peruch

A Cozinha Solidária São Marcos celebra três anos de atuação no combate à fome em Campinas. Fundada durante a pandemia de Covid-19, a iniciativa surgiu para atender a população em situação de vulnerabilidade social, garantindo a segurança alimentar em um momento crítico. A comunidade de voluntários e voluntárias, comemorou a data em evento realizado hoje, nesta sexta-feira (14).

A iniciativa é uma união entre diversas instituições que lutam contra a fome e a desigualdade social. Entre elas estão: o Sindipetro Unificado, a Paróquia São Marcos, o MST (Acampamento Marielle Vive), o Núcleo da Economia de Francisco e Clara da Arquidiocese de Campinas, a Frente Pela Vida, o Fundo Arquidiocesano de Solidariedade, a CUT, o Sindiquinze, a Associação dos Docentes da Unicamp (ADunicamp), a Livres Agroecologia (Rede de Produtos do Bem) e o Instituto de Solidariedade para Programas de Alimentação.

A cozinha, que funciona no espaço da Paróquia de São Marcos, no bairro Jardim São Marcos, entrega entre 400 e 500 refeições gratuitas por dia, de segunda a quarta-feira. Às sextas-feiras, a panificação é realizada, produzindo pães que complementam a alimentação oferecida.

O evento de comemoração contou com a presença de lideranças sindicais, como Carlos Reis e Steve Austin, diretores do Sindipetro Unificado, além das vereadoras Paolla Miguel (PT) e Guida Calixto (PT) e do pré-candidato a prefeito de Campinas, Pedro Tourinho (PT), que destacou a importância da Cozinha Solidária como um marco de resistência e solidariedade em um contexto de insegurança alimentar.

Pedro tourinho cozinha solidária são marcos
Pré-candidato a prefeitura da cidade de Campinas, Pedro Tourinho destacou a importância de ações como a Cozinha Solidária em momentos que o Estado não cumpre seu papel (Foto: Vítor Peruch)

O pré-candidato a prefeito ressaltou que a cozinha foi uma resposta da sociedade à falha da administração em garantir segurança alimentar durante a pandemia, e enfatizou a necessidade de escolhas certas para garantir que a fome não seja ignorada. Ele afirmou: “Garantir a segurança alimentar e nutricional da nossa população é algo possível, algo que a sociedade pode conquistar junta se ela fizer um esforço para garantir que isso não vai passar embaixo do radar.”

O petroleiro aposentado da Replan e diretor do Departamento de Aposentados (Daesp), Geraldo Massarani Cestarioli, é um dos voluntários que atua na cozinha. Ele explicou que, além da entrega de alimentos, a cozinha promove oficinas com o intuito de gerar emprego e renda, como a panificação realizada às sextas-feiras e projetos de hortas comunitárias coordenados por pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

O petroleiro aposentado e diretor do Daesp, Geraldo Massarani é um dos voluntários da Cozinha Solidária São Marcos (Foto: Vítor Peruch)

A cozinha conta com o apoio de diversas entidades, incluindo o Sindipetro Unificado, que fornece o gás utilizado na cozinha. “A cozinha vive de doação. O gás é fornecido pelo sindicato, a ADunicamp fornece alimentos, a PUC-C ajuda, entre outras entidades. É disso que a cozinha se mantém”, afirmou o petroleiro.

Como contribuir

Massarini também lembrou que os petroleiros e petroleiras podem contribuir com a Cozinha Solidária e ajudar no combate a fome na cidade de Campinas: “O Sindipetro é responsável por pagar a conta de gás aqui da cozinha, mas quem puder doar alimentos, pode deixar na nossa sede do sindicato que entregamos aqui. Arroz, feijão, quaisquer alimentos não-perecíveis, óleo de cozinha, tudo isso nos ajuda a matar a fome de quem mais precisa”.

A Cozinha Solidária São Marcos segue como um exemplo de solidariedade e resistência, promovendo a segurança alimentar e fortalecendo a comunidade local em Campinas.

Para aqueles que desejam contribuir, também é possível fazer doações via depósito ou PIX para a conta de Antonio Rodrigues Alves.

Banco Bradesco

Agência: 1969-0

Conta Poupança: 10029139

CPF: 019.540.665-62

Chave PIX: Celular – (19) 99135-8282

Reconhecimento pelo Papa Francisco

Como lembrado pelo diretor do Daesp, Geraldo Massarini, a Cozinha Solidária São Marcos alcançou reconhecimento global ao captar a atenção do Papa Francisco. Em um vídeo exclusivo enviado ao Padre Antonio Alves, pároco da comunidade e coordenador da cozinha, o pontífice expressou palavras de louvor e encorajamento, exaltando o empenho e a dedicação de toda a equipe de voluntários.

No vídeo, o Papa Francisco destaca a relevância do trabalho realizado e sublinha a importância da solidariedade e da compaixão humana. Assista a mensagem no Instagram do Acampamento Marielle Vive.

Posts relacionados

Sindicato é mais do que assembleia

Vitor Peruch

O Sindipetro Unificado está com o MST

Maguila Espinosa

Sindipetro-SP entrega alimentos para Cozinha Solidária São Marcos em Campinas

Guilherme Weimann