Atos mostram que categoria irá resistir ao desmonte

Ato na Recap

Trabalhadores e trabalhadoras petroleiros de todo o país participaram na manhã do dia 30 de abril, do Dia Nacional de Luta contra a Privatização, convocada pela FUP e seus sindicatos após o anúncio ocorrido na sexta-feira de início do processo de venda de oito refinarias, que, juntas têm capacidade de refino de metade do que o Brasil consome atualmente.

 

Ato na Replan

Replan e Recap

Desde as primeiras horas da manhã, trabalhadores/as as refinarias de Paulínia e de Mauá permaneceram mobilizados (apesar de as duas refinarias ainda não estarem na lista das privatizáveis). Quase todos os discursos batiam na tecla de que a venda das refinarias representa mais um passo da entrega total da Petrobrás, na política de subserviência do Brasil aos interesses dos EUA e das petrolíferas estrangeiras. “Antes, o Brasil tinha orgulha de sua bandeira e de seu povo, não batia continência para os Estados Unidos”, exaltou Juliano Deptula, coordenador do Unificado, no ato em frente à Recap. Clique aqui e confira outras intervenções pela página do facebook do Sindicato.

 

 Outros estados

Manifestações ocorreram em todas as refinarias, mostrando a garra do trabalhador petroleiro. Confira algumas imagens

Rlam

 

Revap
Repar

Posts relacionados

Assembleias dão início à resposta dos petroleiros para pauta da Petrobrás

Luiz Carvalho

Novos critérios servem apenas para barrar gasolina importada de má qualidade

Guilherme Weimann

Unificado ajuíza ações por passivos nas tabelas de turno da Petrobrás e Transpetro

Guilherme Weimann