Todos às assembleias, sem intimidação

 

Nos próximos dias os petroleiros e petroleiras de todas as partes do país serão chamados para opinar sobre a proposta da Petrobrás para o Acordo Coletivo da categoria. A versão apresentada pela empresa não repõe sequer a inflação do período, retira uma série de direitos e é uma porta aberta para a privatização da companhia e, consequentemente, demissão em massa.

É evidente o interesse dos atuais gestores da Petrobrás em enfiar goela abaixo da categoria um acordo que rebaixa significativamente o custo da mão de obra para atrair compradores.

Não tenham dúvidas de que os próximos dias serão de pressão e ameaças para que esse acordo mal parido seja aprovado em assembleias, mas a categoria petroleira já demonstrou que não se intimida, que é boa de briga e que não vai se deixar “influenciar” por ameaças.

Nesta terça, 13, no Rio de Janeiro, a FUP estará reunida com seu Conselho Deliberativo para analisar detalhadamente a proposta, orientar a categoria sobre o posicionamento dos sindicatos e propor encaminhamentos para a continuidade da luta.

Compareça às assembleias, discuta com seus amigos o que está em jogo e vamos enfrentar, todos juntos, mais esta batalha.

A PETROBRÁS É DO POVO BRASILEIRO.