Editor do JP lança segundo romance

Dicas culturais


Cultura

Editor do Jornal dos Petroleiros lança seu segundo romance

O jornalista e escritor Norian Segatto, que há doze anos responde pela edição do Jornal Petroleiros, lança no dia 3 de setembro, na Livraria da Vila, em São Paulo, seu segundo romance, A estrela do abismo. E o tema não poderia ser mais forte e atual, o suicídio. Suicídio não é tema novo na literatura, mas um terreno sempre árido por tratar do limite da existência. Albert Camus, em 1942, escreveu no ensaio O mito de Sísifo que “só há um problema filosófico sério: o suicídio”. Escritores e escritoras de origens diversas vivenciaram, ficcionalmente ou não, a experiência da morte voluntária. A poeta estadunidense, Sylvia Plath, e a escritora britânica Virginia Woolf, são dois casos em que a depressão venceu a vida. O ritual do escritor japonês Yukio Mishima, cometendo seppuku (haraquiri), é outra faceta deste fenômeno que acompanha a humanidade e que Carlos Drummond de Andrade chamou de “dis-solução”.

No romance, após o suicídio de sua mãe, Clara embarca em uma obsessiva jornada para compreender as razões do gesto de Eva. Essa busca vai ensejar perguntas para as quais não há respostas aparentes e revelar uma intricada trama psicológica entre mãe e filha. Clara passa a “vivenciar” experiências de sua mãe, descobrir aspectos da sua vida até então desconhecidos e, a partir desses fragmentos, construir o “quebra cabeça” que levou Eva a várias internações, tentativas de automutilação e a um feroz embate com Deus.

Paralelamente, o CoRpo – Comando Revolucionário Popular – grupo que prega a luta armada, mas não apresenta um ideário ideológico definido, planeja mais um atentado a um importante e ambicioso político. Abismos pessoais e sociais se mesclam nesta narrativa ágil e instigante em um perturbador mergulho na alma humana.

O livro foi contemplado pelo segundo Edital de Publicação de Livros da Secretaria de Cultura do Município de São Paulo.

Lançamento:

Dia 3 de setembro, das 19h às 21h30

Livraria da Vila – Rua Fradique Coutinho, 195 Vila Madalena, São Paulo


Entretenimento

Os esportes mais estranhos do planeta

O Brasil teve bom desempenho nos jogos Pan Americanos, mostrando que os investimentos feitos ao longo de vários (inclusive da Petrobrás) começam a dar resultados. Infelizmente, o apoio ao esporte amador não tem prioridade neste governo. Mas será que o país iria bem nos esportes mais estranhos do planeta. Confira alguns:

Campeonato de tapa na cara – O primeiro “Torneio de Tapa na Cara” aconteceu na Rússia, em março de 2019. O vencedor foi Vasiliy Kamotskiy, de 168 kg.

Boxe-xadrez – Esporte híbrido que combina a estratégia do jogo de mesa com o combate físico da luta. O primeiro campeonato mundial aconteceu em Amsterdã, em 2003, entre Iepe Rubingh e Jean Louis Veenstra; Rubingh  venceu no 11º round.

Luta de dedos do pé – Esse esporte, inventado por um grupo de bêbados na Inglaterra, em 1974. Alan Nash venceu o campeonato mundial 16 vezes.

Puxões de orelha – Jogo de resistência do povo inuíte em que duas pessoas se enfrentam com um laço de barbante ligado e preso um na orelha do outro e que se puxam até que o oponente desista.

 

Regata da abóbora – A chamada “Windsor Pumpkin Regatta”, onde corredores se enfrentam dentro de abóboras gigantescas, é realizada todos os meses de outubro no Canadá.

 

 

 

Corrida de baratas – A prova acontece no Dia da Austrália. Cada competidor leva seus próprios insetos e solta numa lona. Aquela que chegar primeiro à borda, é a vencedora.