Superaquecimento em forno da Replan derrete até bota de operador

Trabalhadores da Replan denunciam as más condições do forno reformador do HI, cujo refratário interno caiu e que está operando em altas temperaturas, colocando em risco os operadores.

A situação já havia sido comunicada à gerência anteriormente, foram feitos anteparos, que não resultaram na solução do problema. “Como a parada está prevista para ocorrer apenas em agosto, todos estão preocupados com as condições do forno, tanto pelo risco de um acidente com a máquina quanto pela condição insalubre que é operar com as altas temperaturas”, afirma o coordenador da Regional Campinas, Gustavo Marsaioli.

Segundo operadores, a temperatura passa de 80 graus, o que fez, inclusive, com que o solado da bota de trabalhador derretesse. “Para subir no reformador só com alguém acompanhando, porque a pessoa passa mal lá devido ao calor”, relatou um operador.

O Sindicato solicita que, além da inspeção do equipamento, seja feita uma análise da Higiene Ocupacional para determinar o grau de insalubridade do trabalho. A Cipa já foi acionada, mas a gerência da refinaria tem que tomar uma atitude urgente para evitar mais um acidente na Replan.

Posts relacionados

Por falta de patrocínio, atleta paralímpico vira entregador de aplicativo em Paulínia

Andreza de Oliveira

Sindipetro-SP doa cestas básicas a trabalhadores que estão há 60 dias sem receber

Andreza de Oliveira

Na Replan, petroleiros decidem cortar apoio operacional e retomar mobilizações

Guilherme Weimann