Sindipetro-SP doa cestas básicas a trabalhadores que estão há 60 dias sem receber

Além das 39 cestas doadas pelo Sindipetro-SP, outras 27 foram compradas a partir de iniciativa de trabalhadores próprios da refinaria

Sindipetro-SP também cobra regularização da situação dos trabalhadores terceirizados na Replan (Foto: Arquivo Sindipetro-SP)

Por Andreza de Oliveira

Na tarde desta segunda-feira (06), o Sindicato Unificado dos Petroleiros do Estado de São Paulo (Sindipetro-SP) realizou a entrega de 39 cestas básicas a trabalhadores terceirizados da Refinaria de Paulínia (Replan) que estão há mais de 60 dias sem receber.

Terceirizando serviços de apoio ao Laboratório, limpeza e manutenção predial para o maior ativo da Petrobrás há dois meses, a GM Junger Diamond Company Service Ltda está em débito com 115 trabalhadores terceirizados da Replan.

Devido ao extremo da situação, funcionários terceirizados da empresa buscaram por auxílio do Sindipetro-SP, que passou a intermediar o caso e exigir a regularização dos direitos destes trabalhadores.

Leia também: Com gasolina a R$ 7, trabalhadores da maior refinaria do país não recebem há 60 dias

Para sanar, temporariamente, as necessidades básicas dos trabalhadores que não estão recebendo, o Sindipetro-SP levantou uma lista com nomes de quem precisaria do auxílio com cestas básicas, e recebeu 39 assinaturas.

Iniciativa semelhante também foi adotada por trabalhadores próprios da Replan, que se solidarizaram com os companheiros terceirizados e levantaram, através de doações coletivas, quantia para a compra de mais 27 cestas básicas.

O que diz a GM?

Além da falta de pagamento para os trabalhadores terceirizados, a GM também não pagou o refeitório, transporte e o aluguel do veículo responsável por deslocar seus funcionários dentro da refinaria.

A empresa informou na última semana que regulamentaria o atraso dos pagamentos até esta segunda-feira (06), mas até o momento o Sindipetro-SP não obteve informações sobre este acerto.

Posts relacionados

Salário de Silva e Luna equivale a mão de obra de 230 trabalhadores

Andreza de Oliveira

Por falta de patrocínio, atleta paralímpico vira entregador de aplicativo em Paulínia

Andreza de Oliveira

Na Replan, petroleiros decidem cortar apoio operacional e retomar mobilizações

Guilherme Weimann