Sindipetro-SP cobra reunião emergencial com a Transpetro

Diversos trabalhadores estão recebendo contracheques zerados, sem qualquer explicação da empresa

Em alguns casos, os salários foram zerados sem qualquer explicação da empresa (Foto: Roberto Parizotti)

O Sindicato Unificado dos Trabalhadores do Estado de São Paulo (Sindipetro-SP) enviou ofício requisitando uma reunião emergencial com o setor de Recursos Humanos (RH) da Transpetro – subsidiária integral da Petrobrás responsável pelo transporte e logística de combustíveis – para tratar sobre descontos indevidos realizados nos contracheques dos trabalhadores.

Sem nenhuma informação prévia, diversos petroleiros notificaram o Sindipetro-SP sobre deduções nos seus salários neste mês de fevereiro. Em alguns casos, os contracheques chegaram zerados.

“É inadmissível o que está ocorrendo, precisamos de agilidade para resolver esse problema o mais rápido possível. Ter os salários descontados ou zerados em plena pandemia, sem qualquer aviso ou explicação, é um absurdo. Esperamos agilidade do RH da Transpetro na resolução dessa questão”, afirma o diretor do Sindipetro-SP, Felipe Grubba.

O sindicato manterá os trabalhadores atualizados por meio do site e das redes sociais, mas também orienta que cada petroleiro lesado abra uma ocorrência no Serviço de Atendimento ao Empregado (SAE), para cobrar explicações da empresa.

Posts relacionados

Setor jurídico atualiza ações coletivas movidas pelo Sindipetro-SP

Guilherme Weimann

Petroleiros do Osbra relatam dificuldades para atendimento por plano de saúde

Andreza de Oliveira

Teletrabalho: 47,5% dos petroleiros relataram aumento da jornada de trabalho

Guilherme Weimann