Rosangela Buzanelli é reeleita para representar petroleiros no CA da Petrobrás

Pela segunda vez consecutiva, conselheira foi eleita em primeiro turno e com recorde de 66% dos votos

Representando os trabalhadores da Petrobrás desde 2020, Buzanelli é a primeira mulher a ocupar o cargo dentro do Conselho Administrativo da empresa (Foto: Reprodução FUP)

Por Andreza de Oliveira

Na tarde desta segunda-feira (31) foram apurados os votos da última eleição para escolher o representante dos trabalhadores no Conselho Administrativo da Petrobrás. A petroleira Rosangela Buzanelli ganhou em primeiro turno pelo segundo ano consecutivo. O período de votação ocorreu dentre os dias 24 e 30 de janeiro.

Primeira mulher a ocupar o cargo para representar os petroleiros dentro do conselho da empresa, parte fundamental para tomar ações e decisões estratégicas da companhia, Rosangela obteve nestas eleições mais de 5 mil votos.

Com o apoio dos trabalhadores filiados a Federação Única dos Petroleiros (FUP), Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), a Associação dos Engenheiros da Petrobrás (Aepet) e Associação Nacional dos Petroleiros Acionistas Minoritários da Petrobrás (Anapetro), foi possível garantir a vitória da conselheira que trabalhara em um mandato coletivo.

Leia também: “Nada vem de graça, tudo é fruto de luta”, afirma Rosangela Buzanelli

Em comunicado comemorando a vitória, Buzanelli agradeceu a participação de todos e afirmou que a união sera fundamental em um ano desafiador como este. “Quero agradecer a todos vocês, que foram fundamentais para essa vitória tão bonita, que foi construída com a nossa unidade. E essa unidade tem que se manter, pois 2022 será um ano desafiador e de muita esperança para as mudanças que tanto precisamos”, afirmou

Na primeira eleição que venceu para o Conselho Administrativo, em 2020, Buzanelli conquistou 54% dos votos – número que já era inédito no histórico de disputa pela vaga.

Rosangela Buzanelli é geóloga e possui 35 anos de Petrobrás, no seu último mandato, foi voz ativa na defesa da estatal forte e integrada, cumprindo seu papel social para todos os brasileiros e brasileiras.

Posts relacionados

Ainda dá tempo de privatizar a Petrobrás no governo Bolsonaro?

Andreza de Oliveira

Trabalhadores encerram greve na Replan com conquistas para a categoria

Guilherme Weimann

No 1º trimestre, acionistas privados da Petrobrás lucram 19 estádios do Corinthians

Sindipetro-SP