Resultado da eleição em Caxias demonstra a necessidade de reforçar a unidade e a luta

Com 60% dos votos, a Chapa 2 foi eleita para a direção do Sindipetro-Caxias no período 2022-2025

Eleição em CaxiasPor FUP

Entre os dias 14 e 20 de março, o Sindipetro-Caxias elegeu uma nova diretoria. O resultado deu a vitória à Chapa 2 com 60% dos votos. O coordenador geral da FUP, Deyvid Bacelar, parabenizou aos companheiros e companheiras da Chapa 1 pelo trabalho realizado ao longo da campanha para a eleição, e desejou boa sorte à nova gestão, que toma posse no dia 9 de abril.

Bacelar afirmou: “Combatemos o bom combate e lutamos, até o último momento, com a força da nossa unidade na FUP que propiciou a vinda de representantes de todos os nossos sindicatos, bem como da CNQ, a CUT e outros sindicatos irmãos”, e finalizou apontando objetivos para o futuro imediato: “Agora, a nossa luta continua em defesa da Categoria Petroleira, da Soberania Nacional e pela vitória de Lula, dos nossos governadores e parlamentares na eleição deste ano”. Finalizou dizendo: “O resultado não nos abala, ao contrário, nos ensina e nos fortalece para enfrentar novos desafios”.

A FUP, em nota, fez um chamamento à unidade da categoria: “a Federação Única dos Petroleiros ciente do posicionamento emanado pelas urnas no processo eleitoral aproveita para convocar toda a categoria a construir um processo de unidade tão necessário neste momento. É importante salientar que vivemos o maior ataque já realizado a uma categoria de trabalhadores no Brasil, e para superarmos as contradições que existem nesse processo é preciso ter sapiência e humildade. Nesse sentido, é preciso abrir mão das vaidades pessoais e políticas que possam existir entre nós e pensarmos nos nossos maiores objetivos: o bem-estar da nossa categoria, a Soberania Nacional e o fortalecimento da democracia no Brasil. A FUP luta e continuará lutando em defesa de todos os petroleiros e petroleiras do Sistema Petrobrás e demais empresas de Petróleo e gás. Na nossa luta podemos ter divergências sobre encaminhamentos ou posicionamentos, mas jamais poderemos ter divergências sobre quem são nossos verdadeiros inimigos”.

Notícias Relacionadas

O que está por trás de mais uma prorrogação da venda das refinarias pela Petrobrás?

Guilherme Weimann

Petroleiros lançam manifesto em defesa das eleições e da democracia

Guilherme Weimann

Conselho da FUP deve votar pela rejeição da contraproposta da Petrobrás para o ACT

Guilherme Weimann