Recap e Replan amanhecem paralisadas

Diretor do Unificado, Bobo Ragusa, na Replan

 

Por Norian Segatto

Diretor Auzélio Alves, na Recap

Desde as primeiras horas da manhã, trabalhadores da Replan e da Recap se concentraram nas portarias das refinarias para iniciar as mobilizações marcadas para esta semana.

Os atos ocorrem nacionalmente em defesa da Petrobrás, dos empregos, do cumprimento do acordo coletivo mediado pelo TST e pela mudança da política de preços para a cobrança de valores justos dos combustíveis.

Na Replan, petroleiros bloquearam a portaria Sul da refinaria. A ação dói uma resposta ao comportamento irresponsável da gestão da Replan, que decidiu tomar nesta manhã medidas totalmente contrárias ao acordo de regramento do movimento.

Os trabalhadores da refinaria aproveitaram o dia para fazer uma campanha de doação de sangue ao Hemocentro da Unicamp (na foto, Gustavo Marsaioli, coordenador da Regional Campinas).

Na Recap, os trabalhadores do turno e do administrativo realizaram um atraso de oito horas. Os companheiros terceirizados também aderiram ao movimento, entrando após a realização do ato na portaria da refinaria. A troca de turno só vai ocorrer no período da tarde.

Segundo relato do diretor Auzélio Alves, a gerência da refinaria colocou supervisores substituindo trabalhadores que estavam no turno dentro da empresa para que as PTs fossem liberadas.

Replan

Petroleiros da Recap encerram ato, realizado na manhã de hoje (25), na porta da refinaria, em Mauá.Em defesa da Petrobrás, dos empregos, do cumprimento do acordo coletivo mediado pelo TST e pela mudança da política de preços para a cobrança de valores justos dos combustíveis, os trabalhadores do administrativo iniciaram o expediente mais tarde. O pessoal do turno da manhã não entrou para trabalhar. A troca de turno só vai ocorrer no período da tarde.#PetrobrasNaVeia

Publicado por Sindipetro SP em Segunda-feira, 25 de novembro de 2019

Greve Replan

Os petroleiros iniciaram nesta segunda-feira uma mobilização de cinco dias, envolvendo, principalmente, ações externas e diálogo com a sociedade sobre o enfrentamento dos trabalhadores com a companhia.O diretor do Unificado e da FUP, Bob Ragusa, fala sobre a agenda do movimento.

Publicado por Sindipetro SP em Segunda-feira, 25 de novembro de 2019

O movimento continua durante a tarde.

Movimentação em outras bases da FUP

Reduc, Rlam, UTGCAB, Paraná