Petros: liminar do Sindicato continua valendo e impede descontos

A Petros informou que vai passar a lançar nos holerites (ou contracheque, como chamam alguns) a contribuição extra do equacionamento dos assistidos que estão com a cobrança suspensa por decisão judicial.  “A Fundação fará o registro do quanto deveria ter sido pago no mês e também da devolução do mesmo valor. Para os que estão pagando normalmente o equacionamento, não há qualquer mudança, porque o desconto já vem sendo incluído no contracheque”, afirma a nota da Petros.

Ou seja, o desconto continuará a não ocorrer. Se tiver alguma dúvida, entre em contato com o plantão jurídico do Unificado.

O Sindicato estranha tal decisão, visto que possui uma liminar em curso que obriga a Petros a efetuar o desconto pelo valor mínimo; por alegar falta de condições para efetivar esse cálculo pelo mínimo, a Fundação decidiu suspender integralmente o desconto dos que foram beneficiados pela liminar do Sindicato.

PP-3

O Grupo de Trabalho para o Plano Petros 3 fez diversas propostas alternativas, para conhecê-las clique aqui.  

 

Posts relacionados

Recálculo da previdência (PL-DL 1971): Ações do Sindipetro-SP tramitam na Justiça

Guilherme Weimann

“Com os descontos da Petros, não estou nem conseguindo fazer mercado”

Guilherme Weimann

Descontos da AMS são maiores em novembro por conta do 13º salário

Andreza de Oliveira