Petrobrás reconhece erro no Benefício Farmácia

Estatal realizará o estorno de 60% do valor cobrado nos contracheques de fevereiro; FUP solicitou o envio de extratos detalhados para todos os beneficiários da AMS

Por Federação Única dos Petroleiros 

Após cobrança da Federação Única dos Petroleiros (FUP), a gestão da empresa decidiu suspender a cobrança dos valores extraordinários do suposto saldo devedor do Benefício Farmácia a partir de fevereiro. Além disso, será feito o estorno, no contracheque do dia 10 de fevereiro, de 60% do valor cobrado indevidamente nos contracheques dos 5271 beneficiários em janeiro. Os representantes da FUP na Comissão de Assistência Multidisciplinar de Saúde (AMS) havia solicitado a devolução de 100%, porém a Petrobrás irá discutir junto da comissão nas próximas reuniões sobre o tema.

Outra conquista para os beneficiários é o reconhecimento, por parte da Petrobrás, da responsabilidade do saldo devedor ser da empresa juntamente da Petros e não dos trabalhadores.

Ficou claro para a comissão que o extrato do Benefício Farmácia é complexo e de difícil entendimento. Sendo assim, a FUP solicitou que a empresa envie para todos os descontados um extrato completo esclarecendo o suposto saldo devedor e realize a devida revisão desses valor, tendo em vista denúncias recebidas pela Federação de petroleiros que nunca utilizaram o benefício e foram descontados.

Os petroleiros que tiveram descontos realizados em seus contracheques devem comunicar o seu sindicato para que possa ser apurado de forma ampla pela Federação junto a Comissão de AMS.

Posts relacionados

Estrella: “Petrobrás virou fundo de investimento no cassino financeiro internacional”

Guilherme Weimann

Petrobrás é acusada de divulgar publicidade enganosa sobre o preço da gasolina

Andreza de Oliveira

Especial: Origem dos nomes dos principais ativos da Petrobrás

Andreza de Oliveira