Petrobrás apresenta novo prejuízo no terceiro trimestre

Divulgado na quarta-feira (28), balanço da companhia mostra déficit de R$ 1,55 bilhão, apesar dos resultados operacionais positivos

Recuperação do mercado interno de combustíveis impede déficit ainda maior (Foto: Fernanda Frazão/Agência Brasil)

A Petrobrás divulgou, na noite de quarta-feira (28), o balanço operacional e financeiro do terceiro trimestre de 2020. Pela terceira vez consecutiva, a empresa apresentou prejuízo, desta vez de R$ 1,55 bilhão. No acumulado do ano, as perdas chegam a R$ 52,8 bilhões.

Entretanto, a estatal registrou lucro de R$ 3,17 bilhões. O déficit, portanto, foi provocado por despesas não recorrentes, como a adesão a programas de anistia tributária e o pagamento de prêmios para a recompra de títulos de dívida.

Leia também: Exportação de óleo marítimo amortece prejuízo da Petrobrás no último trimestre

No quesito operacional, as receitas de vendas ficaram em R$ 70,73 no período, valor 39% maior que o conquistado no trimestre anterior e 8,2% menor que o valor obtido no terceiro trimestre de 2019. Já o lucro operacional foi de R$ 33,44, o que representa crescimentos de 34% ao trimestre anterior e 2,6% ao mesmo período do ano passado.

De acordo com o Ineep, esses bons rendimentos se explicam pelo aumento da produção de óleo cru e, principalmente, pelo setor de refino da companhia. “A empresa conseguiu, ao mesmo tempo, elevar sua produção de petróleo e de derivados aproveitando-se principalmente da recuperação do consumo interno e da demanda asiática tanto para derivados, como para petróleo cru”, afirma o instituto em artigo.

Leia também: Petrobrás aprova pagamento de dividendos aos acionistas mesmo sem apresentar lucro

Houve crescimento nas vendas para o mercado interno, que passou de 1,74 milhão de barris por dia no segundo trimestre para 2,04 milhões de barris por dia no terceiro trimestre. Além disso, houve acréscimo de 40% nas receitas com exportações de óleo cru e derivados pela petroleira.

O setor de exploração e produção alcançou lucro bruto de R$ 21,90 bilhões, o que representa crescimentos de 128% e 23% em relação ao trimestre anterior e ao mesmo período do ano passado, respectivamente.

Já o setor de refino apresentou lucro bruto de R$ 8,65 bilhões, o que representa aumento de 93% e 77% em relação ao trimestre anterior e ao mesmo período do ano passado, respectivamente, chegando a um fator de utilização de 83% das suas refinarias.

Posts relacionados

Sindicato cobra que Petrobrás apresente critérios para mudanças de ênfase

Luiz Carvalho

Petrobrás promete adequar vale alimentação para petroleiros em teletrabalho

Guilherme Weimann

Petrobrás descontará horas da greve mesmo com jornada reduzida no teletrabalho

Guilherme Weimann

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Clique aceitar se você está de acordo ou pode cancelar, se desejar. Aceito Ler Mais

Política de Privacidade