Nova diretoria do Sindipetro Unificado toma posse no dia 26 de agosto, em Campinas

Ato político marcará a posse dos 102 diretores que representarão os petroleiros nos próximos três anos

Sindipetro Unificado
Petroleiros e familiares precisam confirmar presença até o dia 23 de agosto (Foto: Kamá Ribeiro)

Por Guilherme Weimann

No dia 26 de agosto, um sábado, às 10h, a nova diretoria do Sindipetro Unificado toma posse em um ato político que acontecerá na Regional Campinas (SP). Eleitos no dia 15 de julho com aproximadamente 99% dos votos, os 102 representantes da categoria nos próximos três anos (2023-2026) são divididos da seguinte forma: 60 na direção, 36 no Daesp (Departamento de Aposentados) e 6 no Conselho Fiscal.

O evento é aberto a todos os petroleiros e familiares, que precisam confirmar presença (contatos no final da matéria) até o dia 23 de agosto. Além disso, foram convidados lideranças de sindicatos, movimentos sociais e partidos políticos parceiros, além de professores universitários e parlamentares.

Para a coordenadora do Sindipetro Unificado, Cibele Vieira, que volta a assumir a função após seis anos de dedicação às tarefas da Federação Única dos Petroleiros (FUP), a atividade é fundamental para sublinhar a renovação a qual a entidade se propõe. “Apesar da última eleição ter sido realizada com chapa única, fizemos um grande esforço para compor uma chapa mais plural possível do ponto de vista ideológico, como também em relação à diversidade”, afirma.

Apesar do esforço, o desafio ainda persiste em relação à diversidade de raça, gênero e sexualidade: a nova diretoria possui 22 negros e pardos (21,5%); 12 mulheres (11,7%); e 3 homossexuais (2,9%). “Faremos um esforço contínuo para aumentar a representatividade, não apenas no sindicato, como em todo o Sistema Petrobrás”, aponta a nova coordenadora.

Desafios

O principal desafio da nova gestão é fortalecer o sentimento e as práticas coletivas. Essa é a opinião de Cibele Vieira: “Desde o golpe contra a presidenta Dilma, tentaram implementar na empresa um modus operandi do ‘cada um por si’. Além disso, atacaram os aposentados, que são a nossa história viva de luta, para dividir a categoria. Precisamos, justamente, reforçar novamente nosso pertencimento enquanto petroleiros e, mais do que isso, enquanto classe trabalhadora”.

E, para a sindicalista, essa coletividade precisa se revigorar rapidamente, já que a força da categoria será colocada à prova já neste mês, com as negociações do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT): “A unidade se faz na luta e esta nova diretoria já assume em meio a uma importante batalha, que demandará muito esforço coletivo para ser vencida”.

Teoricamente, a data-base dos petroleiros é no dia 1º de setembro, mas existe a perspectiva de que as negociações entre Petrobrás, subsidiárias e entidades sindicais – incluindo os sindicatos ligados à FUP e a Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) – se estendam até o fim do próximo mês.

O QUE

Ato político de posse da nova diretoria do Sindipetro Unificado

QUANDO

Sábado, 26 de agosto, 10h

ONDE

Regional Campinas – Rua Cônego Manoel Garcia, 1010, Jd. Chapadão, Campinas/SP

CONTATO

Confirmar presença até o dia 23 de agosto em:

Regional Mauá – 11 4514 3721

Regional Campinas – 19 37436144

E-mail: posse2023@sindipetrosp.org.br

Posts relacionados

Artigo: Petrobrás sequestrada pelo mercado

Maguila Espinosa

Petroleiros realizam atraso no Terminal Barueri

Maguila Espinosa

Petroleiros debatem conservadorismo e pauta de costumes na tarde deste sábado

Maguila Espinosa