Hospital e Maternidade Christóvão da Gama, em Santo André, não atenderá mais AMS

Mudança passa a valer em 1º de janeiro de 2021

Grupo Leforte, responsável pela gestão, não prestou esclarecimentos sobre fim dos atendimentos (Foto: Divulgação)

Os beneficiários da Assistência Médica de Saúde (AMS) foram pegos de surpresa às vésperas do final de 2020 com a informação fornecida pelo hospital e Maternidade Christóvão da Gama, em Santo André, na região metropolitana de São Paulo, de que não atenderá mais ao plano.

A medida passará a valer a partir do dia 1º de janeiro de 2021. Em contato com o Sindicato Unificado dos Petroleiros de São Paulo (Unificado-SP), o atendimento da unidade informou que não possuía um documento que formalizasse a alteração.

O sindicato também questionou o setor de credenciamento da AMS, mas até a publicação da reportagem, não obteve resposta esclarecendo se o descredenciamento seria definitivo.

Em 2018, o hospital passou a ser administrado pelo grupo Leforte, gestor de outras unidades que também deixaram de atender beneficiários do plano.

O Unificado-SP voltará a cobrar uma resposta da AMS para atualizar os petroleiros sobre os atendimentos no Christóvão da Gama.

Leia também: Justiça do trabalho confirma pagamento da AMS por desconto em folha

Posts relacionados

Covid-19: Testes para petroleiros sintomáticos é de responsabilidade da empresa

Sindipetro-SP

Sindipetro-SP cobra melhorias nos serviços oferecidos pela AMS em Ribeirão Preto (SP)

Guilherme Weimann

Descontos da AMS são maiores em novembro por conta do 13º salário

Andreza de Oliveira