FUP solicita mediação do MPT para impasse do ACT

Fonte: FUP

Em mais um esforço para resolver o impasse do Acordo Coletivo dos Trabalhadores do Sistema Petrobrás, a FUP encaminhou nesta quinta-feira, 24, ao procurador-geral do Trabalho, Alberto Bastos Balazeiro, pedido de mediação de conflito.

No documento, a Federação “requer do Ministério Público do Trabalho, a promoção de entendimentos bilaterais, entre a Petrobrás e as entidades sindicais de seus empregados, com vistas à superação do impasse negocial”.

A FUP elenca os pontos encaminhados ao TST no dia 26 de setembro para melhoria da proposta que a Vice-Presidência do Tribunal apresentou no dia 19 de setembro, após reuniões unilaterias de mediação, realizadas a pedido da Petrobrás. A empresa “se recusou a estabelecer qualquer forma de diálogo com os representantes dos trabalhadores”, como é ressaltado no documento enviado à Procuradoria Geral do Trabalho.

Em assembleias realizadas nas últimas semanas, os petroleiros e petroleiras rejeitaram a proposta de Acordo apresentada pelo TST e aprovaram greve por tempo indeterminado, a partir do dia 26 de outubro, se não houver negociação dos pontos apresentados pela FUP para melhorar a proposta do Tribunal.

Unificado

As bases do Sindipetro Unificado não aprovaram a realização de greve. Na manhã desta sexta-feira, 25, a executiva do Sindicato se reuniu para debater o tema.

Posts relacionados

Vote 1000: Eleição para o CA da Petrobrás começa dia 22

Guilherme Weimann

Graças ao acordo conquistado pela FUP, petroleiros voltam a receber PLR

Mari Miloch

Greve de 2018: TST obriga Petrobrás a devolver mensalidades retidas dos sindicatos

Guilherme Weimann