Com petroleiros, equipe de transição discute retomar setor de fertilizantes

Voltar a produzir o insumo contribui para a soberania alimentar e a reindustrialização do país

Equipe de transição
Reunião com o senador Jean Paul Prates, Coordenador do subgrupo de Petróleo, Gás e Biocombustíveis do GT de Minas e Energia e com a Senadora Simone Tebet, representante do agronegócio.

Texto por Davi Macedo para o Sindipetro PR e SC

Representantes da Federação Única dos Petroleiros (FUP) e sindicatos filiados se reuniram na última terça-feira (22) com membros da equipe de transição do governo do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em Brasília (DF), para debater a retomada do setor de fertilizantes no Brasil.

Participaram do encontro, os senadores Jean Paul Prates (PT-NR) e Simone Tebet (MDB-MS); o coordenador da FUP, Deyvid Bacelar; o coordenador do Sindiquímica-PR, Santiago Santos; o pesquisador do INEEP Rodrigo Leão; e os dirigentes sindicais Danilo Silva (Sindipetro SP) e José Maria Rangel (Sindipetro NF).

Entre os participantes, Prates, Tebet e Bacelar integram a equipe de transição do próximo governo. No encontro, os sindicalistas lembraram que em 2012 constava no planejamento estratégico do Sistema Petrobrás o alcance da autossuficiência de fertilizantes nitrogenados, mas com o golpe de 2016 o plano foi abandonado.

 

Membros da equipe de transição
Membros da equipe de transição de governo discutiram a retomada do setor de fertilizantes.

“Paralisaram as obras da Fábrica de Três Lagoas (MS) e a Fafen-PR foi fechada. Já as Fafens no Sergipe e na Bahia foram arrendadas para a Unigel, mas a empresa só exporta a produção e não abastece o mercado interno. Tudo isso, somado à guerra na Ucrânia, fez com que Bolsonaro tivesse que se curvar ao Putin para importar fertilizantes da Rússia. É o preço de governar uma República como se ainda fosse uma colônia”, destacou Santiago Santos.

O coordenador do Sindiquímica-PR avaliou como positiva a presença dos senadores na reunião. “Jean Paul está no grupo de trabalho sobre energia da equipe de transição e é cotado para assumir a presidência da Petrobrás. Tebet é uma interlocutora progressista junto ao agronegócio e sabe da importância dos fertilizantes para o país. Era prefeita de Três Lagoas quando ocorreu a doação do terreno para a Petrobrás erguer a fábrica naquele município. Tivemos uma conversa muito produtiva sobre a necessidade de retomar esse setor estratégico para avançar na soberania alimentar e na reindustrialização do Brasil”.

Leia também: Vitória: Petrobrás encerra processo de venda da Refinaria Gabriel Passos

Ainda segundo Santiago, o encontro em Brasília reacendeu a esperança de mudar os rumos da Petrobrás em relação às unidades paralisadas ou privatizadas.

“Enxergamos que essas lideranças da equipe de transição estão sensíveis às nossas lutas pela reabertura da Fafen-PR, conclusão da Fafen Três Lagoas e de reinvestir no projeto xisto agrícola, especificamente na SIX”,  encerrou Santiago.

Posts relacionados

Dia histórico: Após quatro anos de luta, petroquímicos retornam à Fafen-PR

Maguila Espinosa

Entidades suspendem vigília no Edisen e redirecionam luta para Comissão em Brasília

Maguila Espinosa

Vigília faz Petrobrás instalar Comissão com órgãos de controle para o fim dos PEDs

Maguila Espinosa