Edisp 2: mudança não agrada trabalhadores

Os trabalhadores/as do Edisp 2 deverão ser realocados para um edifício na Rua Alegre, em São Caetano do Sul. A empresa não comunicou oficialmente o sindicato nem os empregados, em mais uma demonstração de sua total falta de transparência quando se trata de respeito à força de trabalho.  Segundo relatos, o prédio escolhido possui apenas três banheiros para uma equipe atual de 120 pessoas. A informação foi recebida com indignação pelos trabalhadores, que participaram de uma reunião setorial na sexta-feira, 9, no edifício da Paulista, que conta com 10 instalações sanitárias.

Outro problema apontado na escolha do local é que a estação de trem mais próxima (Utinga) fica em uma região erma, em que são frequentes assaltos.

Segundo o coordenador da Regional São Paulo, Felipe Grubba, corre na “rádio peão” a informação de que o local foi escolhido por ser próximo da residência de quem coordenou o estudo para a mudança. “Se for verdade, é bastante grave e isso deve ser apurado, porque serão os únicos a ficar alegres nessa transferência”.

Posts relacionados

Assembleias discutem luta contra privatização da Petrobrás e contribuição assistencial

Guilherme Weimann

Prestadora de serviços da Transpetro descumpre limitação de turno

Andreza de Oliveira

Após 20 meses de sua eleição, petroleiro tomará posse no CA da Transpetro

Guilherme Weimann