Atos contra corte na Educação reúnem milhares em todo o país

 

Ato na Paulista contra corte na educação studantes,professores,sindicatos e sociedade civil protestam na avenida Paulista. foto Paulo Pinto/Fotos Publicas

Realizado simultaneamente em várias cidades brasileiras, os atos do dia 13 de agosto, em protesto contra o corte de verbas na Educação, foram convocado pelas redes sociais pela UNE, CUT e outras entidades da sociedade civil. De acordo com a UNE, o Future-se, tem o objetivo de “sucatear para depois privatizar” a educação. Autoridades e instituições ligadas ao tema se manifestaram sobre os protestos. A Confederação Nacional dos Trabalhadores da Educação (CNTE) afirmou que o contingenciamento de R$ 348 milhões divulgado pelo Ministério da Educação (MEC) na semana passada “afetará a compra e a distribuição de centenas de livros didáticos que atenderiam crianças do ensino fundamental de todo o país”.

Às 10h30, da terça-feira, os atos eram o assunto mais comentado no Twitter Brasil com as hashtags #Tsunami13Agosto e #TsunamiDaEducação.

Em São Paulo, mesmo sob uma garoa fina e temperatura bastante baixa, milhares de manifestantes se concentração em frente ao Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista, e de lá caminharam até a Praça da República. A estimativa da organização é que 100 mil tenham ido ao ato.

No Rio, a maioria dos manifestantes é estudante de escolas públicas. Às 16h30, lideranças estudantis discursavam em carro de som. A Polícia Militar observava, e o ato transcorria de forma pacífica. Por volta das 18 horas, os manifestantes seguiram em caminhada até a sede da Petrobrás, também no centro do Rio. Normalmente o ponto final dos protestos é a Cinelândia ou a estação férrea Central do Brasil, mas o destino foi alterado, segundo os organizadores, para que o ato sirva também como protesto contra a venda de ativos da petroleira estatal. Sob chuva intensa, os manifestantes começaram a se dispersar por volta das 19h.

Com informações: CUT / UNE / Jornal Estadão

Fotos: Paulo Pinto/Fotos públicas

 

 

Posts relacionados

O que conscientiza as pessoas é a educação

Andreza de Oliveira

Contra vontade do governo, Congresso aprova Fundeb e amplia investimento em educação

Luiz Carvalho

Em meio à pandemia, Senado aprova projeto que retira bilhões da educação e saúde

Guilherme Weimann