Até quanto a gasolina pode custar?

Devido aos sucessivos reajustes, em alguns estados o preço do combustível ultrapassa os R$ 7,00 e assim surge a dúvida: qual o valor que a gasolina pode atingir?

Apesar da interferência do ICMS estadual no preço do combustível, o principal elemento de impacto no aumento dos preços é o PPI (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Por Petróleo dos Brasileiros

Os recentes aumentos dos preços dos combustíveis têm impactado diretamente no bolso do brasileiro. Somente em 2021, o preço da gasolina já passou por mais de dez reajustes. No mês de outubro, seis estados brasileiros registraram preços acima dos R$ 7,00.

Apesar de ser produzida no Brasil, a gasolina aqui tem seu valor calculado com base no Preço de Paridade de Importação (PPI), o que faz com que o produto siga com as cotações internacionais do barril de petróleo e ganhe aumento do preço conforme o real desvalorize internacionalmente.

Pesquisadora do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (Ineep), Carla Ferreira comenta que, apesar dos sucessivos aumentos, não existe a expectativa de que o preço do produto aumente em mais de 60% e atinja os dois dígitos.

“No quadro atual é bem difícil que o preço do litro da gasolina alcance R$ 10, isso porque a média está em R$ 6,00 e como a referência é o PPI, é pouco provável que o câmbio desvalorize tanto ou que o barril do petróleo aumente a esse patamar, essas são as duas variáveis importantes e estão estabilizadas”, explica a pesquisadora.

Para Ferreira, os principais fatores que podem provocar essa desestabilização no mercado internacional, e consequentes mudanças negativas no câmbio, são os conflitos geopolíticos.

Mudanças conforme os estados

Analistas e pesquisadores utilizam os preços médios do combustível, valores fornecidos pela Agência Nacional de Petróleo e Gás (ANP), para estipular preços futuros. “Existe uma diversidade de acordo com os estados e isso envolve custos com transportes e logística, por isso encontraremos algumas divergências”, afirma a pesquisadora.

Outro fator que também pode interferir nos valores são os impostos estaduais, como o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Entretanto, o impacto por essa taxa não é o principal responsável pelos aumentos, esse papel é do PPI.

“Hoje, o PPI é o principal elemento de impacto no preço final do combustível, o ICMS é só um percentual desse preço final, ou seja, quando esse valor final aumenta, o ICMS acompanha por ser uma proporção direta”, completa Ferreira.

De acordo com a pesquisadora, os aumentos pelos quais a gasolina passa em decorrência do PPI também são sentidos nos preços do etanol e outros produtos, visto que a Petrobrás regula essa política de preço, que está em vigor desde 2016. “O que foi fundamental para provocar esse aumento foi o preço do produtor, determinado pela Petrobrás”, afirma.

Abaixo, a animação também responde “quanto a gasolina pode atingir?”:

Posts relacionados

Gasolina brasileira é terceira mais cara entre os 10 maiores produtores de petróleo

Guilherme Weimann

Privatizaram a Petrobrás, está na hora de reestatizar

Guilherme Weimann

Em nova ação, petroleiros vendem botijão de gás a preço justo em Campinas

Sindipetro-SP