Aderir ao PP-3 é suicídio, alerta diretor Carlos Cotia

Carlos Cotia durante debate em Campinas

 

“O PP-3 é um suicídio!”. O alerta foi dado pelo diretor aposentado do Unificado Carlos Cotia, nas palestras realizadas nos dias 4, 5 e 11 de junho, nas regionais São Paulo, Campinas e Mauá. Mais uma vez, o Sindicato reforçou o perigo que o PP-3 representa para o futuro do petroleiro. Cotia deixou claro que o plano é uma armadilha, ao contrário do que prega a Petrobrás.
Segundo ele, a reserva matemática que a empresa afirma ser do beneficiário não é dinheiro. “A Petrobrás diz que você tem dinheiro, mas é mentira. O que você tem é patrimônio. Ela (Petrobrás) pega o bolo de dinheiro que está lá na Petros e que pertence a todos e diz o seguinte: isso aqui vale 1 milhão de cotas, e você vai levar cotas e não dinheiro”, esclarece o dirigente.
Para fugir da arapuca que é o PP-3, Cotia aponta duas saídas: ficar no PP-1 ou aderir à proposta alternativa, construída pelo Grupo de Trabalho (GT) Petros. “A melhor solução para o equacionamento do déficit, com menor prejuízo é a proposta alternativa”, assegura Cotia.
O representante dos trabalhadores no Conselho de Administração da Petrobrás, Danilo Silva, enfatizou que a estratégia com a mudança de plano é privatizar a companhia. “Não tem saída individual. Temos que estar juntos e vamos resistir como já aconteceu em 83 e 95”, declarou.

 

Posts relacionados

Golpe: Sindipetro-SP não realiza ligações solicitando depósito

Andreza de Oliveira

Pagamentos dos empréstimos da Petros estão suspensos por três meses

Andreza de Oliveira

Planos de previdência complementar podem ser transferidos para bancos

Andreza de Oliveira