15 museus para visitar sem sair de casa

Para ampliar a bagagem cultural respeitando a quarentena, a reportagem listou museus dos cinco continentes que podem ser acessados virtualmente

Foto: Reprodução

Com as medidas de isolamento e distanciamento social adotadas para conter a pandemia causada pela covid-19, hábitos corriqueiros como viajar e sair de casa para passear tiveram que ser readaptados.

Leia também: Oito filmes com a temática indígena para ver na quarentena

Com o objetivo de trazer alternativas para vivenciar essa nova realidade, a reportagem separou uma lista com 15 museus espalhados ao redor do mundo, que estão abertos para visitação totalmente digital, via computador ou smartphone.

Embora as experiências presenciais sejam diferentes das virtuais, museus de extrema importância para a história mundial buscam se readaptar e ampliar seus horizontes nesse novo cenário. Confira.

  1. Museu do Louvre – Paris, França

Imagem: Reprodução

O maior museu de arte do mundo disponibilizou em seu acervo digital mais de 38 mil obras para acesso gratuito ao público.

Pelo tour é possível visitar as salas e galerias do museu e contemplar bem de perto clássicos da história da arte. Quadros como ‘Monalisa’, de da Vinci, e ‘A Liberdade Guiando o Povo’, de Eugène Delacroix, estão disponíveis para acesso digital.

Além disso, a principal dica para o passeio online é explorar os departamentos de Antiguidades Egípcias, com obras do período faraônico e a galeria que vai de Hércules a Darth Vader, com ilustrações, pinturas e músicas inspiradas nos mitos que deram origem a grandes filmes do cinema.

  1. Casa de Anne Frank – Amsterdã, Holanda

Foto: Reprodução

Localizada em Amsterdã, na Holanda, a Casa de Anne Frank, um dos maiores nomes da história do holocausto, recebe anualmente milhares de visitantes.

Com o propósito de ampliar o acesso à residência da jovem, o museu bibliográfico foi disponibilizado para acesso online. Do mesmo modo, vídeos sobre a vida de Anne também foram digitalizados.

O acervo da Casa de Anne Frank, assim como informações sobre a residência, podem ser acessados via Google Arts & Culture. A plataforma permite que a navegação seja realizada em 360 graus, tanto por smartphone quanto por computador.

  1. Museu Nacional de Antropologia – Cidade do México, México

Foto: Reprodução

Fundado em 1964, o Museu Nacional de Antropologia do México recebe anualmente cerca de 2 milhões de visitantes. Toda a histórica mexicana é contada a partir do seu vasto acervo. 

Na sala principal, o museu abriga esculturas totalmente dedicada aos astecas. Nesse local, é possível visualizar grandes obras como a Pedra Sol, bem como outros registros de civilizações pré-colombianas.

Por conseguinte, para realizar o passeio virtual, é necessário acessar a plataforma do museu no Google Arts & Culture. No site oficial do espaço é possível obter mais detalhes sobre as obras.

  1. Pinacoteca – São Paulo, Brasil

Foto: Reprodução

Inegavelmente um dos mais importantes museus de arte do Brasil, a Pinacoteca abriu suas portas para visitantes do mundo inteiro. Desse modo, agora é possível acessar as exposições de maneira totalmente remota.

Visto que possui um dos maiores acervos de arte brasileira, o museu disponibiliza mais de 500 itens em alta definição pelo Google Streets, o que, dessa forma, traz ainda mais dinamismo à experiência.

Para uma maior imersão no passeio, é possível acessar o museu com o auxílio de um óculos de realidade virtual.

  1. Museu Nacional de História Natural – Washington DC, Estados Unidos

Foto: Monique Renne/ Melhores Destinos

O Museu Nacional de História Natural norte-americano possui uma coleção que totaliza mais de 126 milhões de espécies de plantas, fósseis, minerais, rochas, meteoritos e objetos culturais feitos pelo homem, de diversas partes do globo. Dessa forma, o museu conta com o maior grupo dedicado ao estudo cultural e natural em todo o mundo.

Além disso, no site é possível percorrer os corredores do local e ver as atrações em 360 graus ou em realidade virtual.

  1. Museu da Acrópole – Atenas, Grécia

Foto: Reprodução

O novo prédio do Museu da Acrópole foi inaugurado em 2009. O espaço abriga parte do que restou do entorno da Acrópole de Atenas e integrou construções e obras importantes para a civilização. 

Desse modo, é possível também visitá-lo digitalmente por meio do Google Arts & Cultura, com instruções disponíveis em inglês, francês, italiano, espanhol, grego, alemão e outras línguas.

  1. Yad Vashem: Museu do Holocausto – Jerusalém, Israel

Foto: Reprodução

Fundado em 1953, o memorial Yad Vashem relembra as vítimas judaicas do holocausto. A instalação concentra diversos memoriais, bem como o das crianças e das comunidades dizimadas pelo nazismo.

O site disponibiliza não apenas as coleções apresentadas nos museu e nas galerias, mas também uma exibição online dos arquivos que estão dispostos na unidade.

  1. Johannesburg Art Gallery – Joanesburgo, África do Sul

Foto: Alamy/ Marriot Bonvoy Traveler

Principal ponto turístico da cidade, a Galeria de Arte de Joanesburgo foi fundada em 1915 e possui a maior coleção pública de arte moderna e contemporânea na África Subsaariana.

Além disso, o museu comporta coleções de pinturas holandesas, britânicas e sul-africanas feitas a partir do século XVII.

O acesso é realizado por meio do Google Arts & Culture, que apresenta informações sobre a curadoria de obras e exposições da arte moderna e contemporânea do museu.

  1. Museu do Vaticano – Roma, Itália

Foto: Reprodução

O Museu do Vaticano possui um acervo com os maiores clássicos da história da arte e é um dos mais importantes do mundo. A sala de Rafael Sanzio e a Capela Sistina, assim como outras edificações, podem ser acessadas digitalmente por fotos em 360 graus.

As principais obras disponibilizadas são dos maiores nomes do renascimento, bem como Leonardo da Vinci, Rafael Sanzio, Caravaggio e Michelangelo.

  1. Museu Britânico – Londres, Inglaterra

Foto: Adrian Dennis/ Getty Images

O Museu Britânico conta com um acervo de mais de seis milhões de artefatos, obras e relíquias que representam a cultura de diversas regiões do mundo.

Devido à extensa quantidade de conteúdo, o visitante costuma demorar dias para conseguir visualizar todas as obras, até mesmo se a visita for online.

Dessa maneira, o passeio remoto pode ser mais viável e é realizado também por meio do do Google Arts & Culture, disponibilizado em computadores e smartphones.

  1. Instituto de Arte de Chicago – Chicago, Estados Unidos

Foto: Reprodução

Com um dos maiores acervos culturais do mundo, o Instituto de Arte de Chicago conta com mais de 300 mil peças em exposição e já foi palco do clássico cinematográfico “Curtindo a Vida Adoidado”.

Leia também: Oito filmes sobre questões trabalhistas para ver na quarentena

O tamanho do museu é algo surpreendentemente impressionante, são 56,2 mil metros quadrados, e uma de suas obras mais importantes é o American Gothic, pintada por Grant Wood.

Para conhecer mais detalhes sobre esse acervo,  é possível realizar a visitação online, que conta com um audioguia que apresenta  detalhes de cada obra do museu.

  1. Instituto Inhotim – Minas Gerais, Brasil

Foto: Reprodução

O Instituto Inhotim comporta mais de 140 hectares de floresta e jardim botânico, de tal forma que é considerado o maior museu a céu aberto do mundo.

Podendo também ser acessado remotamente, o museu possui mais de 170 obras de arte em exposição e diversas galerias, representando um dos maiores acervos da arte contemporânea no Brasil.

  1. Galleria Degli Uffizi – Florença, Itália

Foto: Reprodução

Museu com o maior acervo do período Renascentista em todo o mundo, a Galleria Uffzi explora obras de grandes nomes da arte italiana.

Estão disponibilizadas esculturas e obras de artistas como Botticelli, da Vinci, Michelangelo e Rafael Sanzio.

O tour virtual pode ser realizado pelo Google Arts & Culture e permite que as obras sejam analisadas em alta resolução.

  1. Museu Australiano – Sydney, Australia

Foto: Reprodução

Fundado em 1827, o Museu Australiano é um dos mais antigos da Oceania e faz parte da vanguarda da pesquisa científica por conta de sua gigante coleção voltada à fauna, flora e cultura do continente.

Com exposições temporárias e permanentes, o acervo do museu é de aproximadamente 18 milhões de objetos que remetem à história natural da Austrália e Oceania.

As coleções estão disponíveis para visitação remota por meio do Google Arts & Culture.

  1. Ohara Museum of Art – Kurashiki, Japão

Foto: Reprodução

Inaugurado em 1930, o Ohara Musem of Art foi o primeiro museu no Japão a sediar permanentemente obras ocidentais. Atualmente,  dispõe de esculturas dos séculos XIX e XX que originalmente eram exibidas na França.

Leia também: 10 livros e filmes para entender porque combater o facismo é obrigação

O acervo do museu inclui diversas criações do renascimento italiano, assim como obras de artistas norte-americanos.

As salas do Ohara Museum podem ser acessadas em 360 graus pelo Google Arts & Culture e o conteúdo é livre para adultos e crianças.

Posts relacionados

Pesquisa da Fiocruz contradiz Petrobrás e indica relação entre coronavírus e trabalho

Guilherme Weimann

MPT lança 17 recomendações sobre teletrabalho para evitar abusos de empresas

Guilherme Weimann

Mesmo com crise, Replan bate recorde de produção de refino de petróleo

Luiz Carvalho

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Clique aceitar se você está de acordo ou pode cancelar, se desejar. Aceito Ler Mais

Política de Privacidade