Hospital e Maternidade Christóvão da Gama, em Santo André, não atenderá mais AMS

Mudança passa a valer em 1º de janeiro de 2021

Grupo Leforte, responsável pela gestão, não prestou esclarecimentos sobre fim dos atendimentos (Foto: Divulgação)

Os beneficiários da Assistência Médica de Saúde (AMS) foram pegos de surpresa às vésperas do final de 2020 com a informação fornecida pelo hospital e Maternidade Christóvão da Gama, em Santo André, na região metropolitana de São Paulo, de que não atenderá mais ao plano.

A medida passará a valer a partir do dia 1º de janeiro de 2021. Em contato com o Sindicato Unificado dos Petroleiros de São Paulo (Unificado-SP), o atendimento da unidade informou que não possuía um documento que formalizasse a alteração.

O sindicato também questionou o setor de credenciamento da AMS, mas até a publicação da reportagem, não obteve resposta esclarecendo se o descredenciamento seria definitivo.

Em 2018, o hospital passou a ser administrado pelo grupo Leforte, gestor de outras unidades que também deixaram de atender beneficiários do plano.

O Unificado-SP voltará a cobrar uma resposta da AMS para atualizar os petroleiros sobre os atendimentos no Christóvão da Gama.

Leia também: Justiça do trabalho confirma pagamento da AMS por desconto em folha

Posts relacionados

Descontos da AMS são maiores em novembro por conta do 13º salário

Andreza de Oliveira

AMS em risco: Não participe da eleição de cartas marcadas da APS

Guilherme Weimann

A quem interessaria a privatização da AMS?

Guilherme Weimann