FUP e sindicatos processam jornalista da Jovem Pan por fake news contra petroleiros

Ação cobra direito de resposta e danos morais coletivos pelas ofensas e mentiras ditas pelo jornalista José Maria Trindade, no último dia 28, no programa “Os Pingos nos Is”

jovem pan
Do total de despesas da Petrobrás, nos 9 primeiros meses de 2021, o empenho direto e indireto com os trabalhadores representa apenas 6,5%

Da Imprensa da FUP

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) e seus sindicatos ingressaram esta semana com ação na Justiça contra o jornalista José Maria Trindade, da Rádio Jovem Pan, que fez um comentário ofensivo e mentiroso sobre os trabalhadores da Petrobrás, no programa “Os Pingos nos Is”, no último dia 28.

Defensor do governo e correia de transmissão de Jair Bolsonaro, o jornalista tentou colocar a população contra os petroleiros, ao repercutir a fala do presidente de que a Petrobrás só lhe dá dor de cabeça. De forma cínica, o comentarista da Jovem Pan afirmou que quem mais ganha com o lucro da Petrobrás são os “diretores, o presidente, os acionistas e, principalmente, os funcionários”, citando privilégios fantasiosos, como “19 salários por ano” e um plano de saúde “maravilhoso”, que “aceita sogra e sogro”.

“As mentiras e ofensas propagadas pelo jornalista da Jovem Pan têm o objetivo de engrossar o caldo da privatização, bandeira do presidente Bolsonaro e de seus aliados neoliberais. Quem mente, sob o pretexto de informar, deve responder na Justiça”, afirma o diretor da Secretaria de Assuntos Jurídicos da FUP, Mário Dal Zott.

A FUP e dos sindicatos cobram direito de resposta e danos morais coletivos pelas ofensas e mentiras ditas pelo jornalista, que prefere distribuir mentiras e ódio a divulgar a verdade. Na ação, são citadas fake news proferidas pelo comentarista em três situações: ao inventar que a categoria tem um Plano de Saúde empresarial para sogros, que recebe 19 salários por ano e que os trabalhadores se apropriam das riquezas do petróleo.

“As afirmações mentirosas, ditadas e divulgadas pelos Réus, feriram a honra dos trabalhadores, apresentados que foram como ‘o problema da Petrobrás’. Afinal, segundo as alegações, ‘eles que são os ganham mais dinheiro’ e a ‘Petrobrás é deles’”, destaca a ação, que cita dados do Central de Resultados da Petrobrás para desmentir o que foi dito pelo jornalista. “Do total de despesas da Petrobrás, nos 9 primeiros meses de 2021, o empenho direto e indireto com os trabalhadores representa apenas 6,5%. Isso mostra que estamos falando de uma empresa intensiva em capital e não em trabalho. A despesa com os trabalhadores é pequena perto das outras despesas da Petrobrás”.

Posts relacionados

Black Friday: Governo faz liquidação para entregar Sépia e Atapu, na Bacia de Santos

Guilherme Weimann

Os desafios para a previdência complementar em tempos de uberização do trabalho

Guilherme Weimann

Petrobrás terá que custear exames para trabalhadores que lidam com benzeno

Guilherme Weimann