Apesar da cobrança da FUP, Transpetro inicia desconto do banco de horas nesta quarta

A empresa, entretanto, se comprometeu a enviar extratos individualizados e respeitar a margem consignada de cada trabalhador

“A ação da empresa foi unilateral e abusiva”, afirma Cibele Vieira (Foto: Roberto Parizotti)

Por Federação Única dos Petroleiros 

Em caráter de urgência, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) solicitou à Transpetro – subsidiária integral da Petrobrás – uma reunião de esclarecimentos sobre os descontos referentes ao banco de horas.

No encontro, que ocorreu na manhã de terça-feira (24), a direção da entidade questionou a empresa sobre a realização dos descontos sem que houvesse antes uma comprovação individualizada da pertinência dos valores.

Leia também: Sem detalhes ou valores, Transpetro alega erro em banco de horas

Diante das cobranças, a Transpetro se comprometeu a enviar para cada trabalhador o extrato individualizado e respeitar a disponibilidade da margem consignada de cada um para realizar o parcelamento, amenizando o impacto dos descontos maiores, principalmente. Porém, manteve-se intransigente em iniciar os descontos a partir de hoje (25).

Segundo a própria empresa, o que houve foi um erro ocorrido durante o ano de 2020 e 2021, identificado somente neste mês de agosto. Por isso, os descontos foram iniciados assim que o “erro do sap” foi identificado.

Dois pesos e duas medidas

A direção da FUP questiona o empenho desigual despendido pela Transpetro em correções de pagamentos nos quais os trabalhadores ficam no prejuízo. Além disso, afirma que sendo um erro da empresa, a forma de corrigi-lo deveria ser por meio do banco de horas e não de desconto financeiro.

“A ação da empresa foi unilateral e abusiva. Não houve os devidos esclarecimentos ao trabalhador sobre os motivos dos supostos débitos e nem a realização de qualquer negociação de formas alternativas para resolver a questão, como a utilização do banco de horas”, afirma Cibele Vieira, diretora da FUP.

A federação orienta que os trabalhadores busquem seus sindicatos para tratar de qualquer divergência em relação ao detalhamento individualizado que cada um receberá.

Além da questão dos descontos, a FUP solicitou a abertura de uma negociação nacional sobre o adicional da malha do gás, já que houve a retirada desse adicional de parcela dos trabalhadores, mesmo com as condições efetivas da atividade.

Posts relacionados

Após 20 meses de sua eleição, petroleiro tomará posse no CA da Transpetro

Guilherme Weimann

Transpetro ameaça trabalhadores por velocidade registrada com equipamento impreciso

Andreza de Oliveira

Sem detalhes ou valores, Transpetro alega erro em banco de horas

Andreza de Oliveira